Essentials

Meta

Pages

Categories

Listinha aleatória do que amo

como-ser-uma-pessoa-melhor

1-Minha família

2-Receber vídeos no Skype

3-Ligações dos meus filhos

4-Tomar café com leite antes de dormir

5-Suco verde

6-Massagem nos pés

7Light Blue Dolce & Gabbana

8-Bibliotecas gigantes antigas

9-Rosas colombianas

10-Geléia de frutas vermelhas

11-Filhotes

12-Por-do-sol

13-Viajar, novas culturas, novas paisagens

14-Música francesa

15-Sabonete de glicerina

16-Biografias

17-Sapatilhas

18-Comida italiana

19-Chá de casca de abacaxi

20-Pantufas

21-Edredon fofo

22-Seleções reader’s digest antigos

23-Ler

24-Pudim de claras

25-Risada de bebê

26-Um dia de praia

27-Mergulhar

28-Pipoca de chocolate

29-Casa limpinha

30-Amigas amadas, mesmo distantes

31-Araras

32-Ouvir tenores

33-Ar condicionado

34-Frozen yogurt

35-Girassóis

36-Piscina

37-Filmes

38-Isso que vc está pensando

39-Isso também

40-Minha vida

BMW 528 M Sport – a joia alemã

BMW Top Car Balneário Camboriú

Guten Tag ! Numa bela tarde tropical, passeando no shopping vi no corredor em frente a uma joalheria uma verdadeira joia alemã sobre rodas. Logo se aproximou um homem muito bem vestido e dono de uma simpatia super envolvente: Paulo Ricardo de Albuquerque, diretor comercial da BMW Top Car. Do bate-papo agradável para o convite para trabalhar na Top Car quando abriu a concessionária em Balneário Camboriú foi um pulo. Peguei jubilosamente uma curva do mercado de imóveis de luxo para a reta de carros premium e pisei fundo! Quando comecei não entendia patavinas sobre a rebimboca da parafuseta, mola da grampola ou a arruela da grapeta, mas comecei a estudar carros como se fosse para um doutorado! E quanto mais mergulho no universo automobilístico, mais me apaixono.

bmw-m

BMW M é um carro com nome e sobrenome. BMW tem o slogan: “Puro prazer de dirigir”. Esportivo por natureza, com essa letrinha M junto, mostra sua verdadeira vocação. Os meninos da Top Car, executivos de vendas como eu, se finam de rir quando comento o quanto o M é um carro roncador. Embora os motores M sejam parecidos, a composição de diferentes peças dá a cada um deles um ronco único. A voz grave e encorpada do motor invade a loja, e ao acelerar, suas explosões são uma sinfonia até para meus ouvidos femininos menos treinados.

528 1Vitoria Beninca -  (1)

Confesso que ultimamente meu coração anda batendo mais forte pelo 528i M Sport. Um sedã esportivo que oferece o máximo em luxo, tecnologia, conforto, design. É equipado com motor twin power turbo de 4 cilindros em linha, com 245 hp de potência, associado ao câmbio automático de oito marchas e paddle-shifts atrás do volante como nos carros de corrida para trocas manuais, conjunto capaz de levar o modelo de zero a cem em 6,2s. Como diz a linda Vitória de Passo Fundo, feliz proprietária de um novinho, cavalaria que não manqueia! Welcome to the Top, Vitoria e Dr Luiz Antônio!

528 7

O conjunto ótico com o farol de LED adaptativo que vai até a grade dos rins, visto de frente, parece um olhar invocado. “Why so serius?”. Cara de mau e fofo ao mesmo tempo, como um menininho fazendo birra. Os ajustes de todas as maneiras possíveis e imagináveis dos bancos dianteiros parecem um abraço do namorado em frente à lareira numa noite de chuva. O calcanhar de aquiles dos esportivos costuma ser a falta de espaço nos bancos traseiros, mas aqui merece elogios rasgados, por ser praticamente um sofá na sala de televisão.

528 6528 5

Toda BMW tem Driving Experience Control com função Eco Pro para uma condução mais econômica e Sport+ para uma condução mais dinâmica. Mas uma coisa interessante acontece quando você muda o modo de condução desse carro: muda a cor do avançado painel de LCD full com ar puxando ao Techno.

528 interna

A versão mais eficiente da caixa de câmbio de oito velocidades permite acostamento – basicamente muda a transmissão em neutro, como um ponto-morto, em certas condições de condução na estrada. Pacote M Sport, toda a tecnologia de ponta, conforto e design que só um BMW oferece. Roda M Sport aro 18, câmera de ré, teto solar elétrico, sensor de chuva com acionamento automático dos faróis baixos, bancos sport elétricos com memória, ar condicionado automático digital dual zone, comfort access, pacote de luzes internas com Ambient Light, banco traseiro bi-partido, fechamento automático do porta-malas, sistema de navegação profissional, pacote de conectividade completo (BMW Live, BMW Apps e Bluetooth Audio streaming) com 20 Gigabytes para armazenar as músicas e gerenciar playlist de favoritos, Internet, comando de voz em português, BMW Teleservices, faróis Bi xenon, 6 Air Bags, controle de estabilidade e tração, assistente de farol alto, sistema start/stop, regeneração de energia de frenagem.

528 M Sport

Auf Wiedersehen

Minha primeira noite – Valen Bar

0186Cuidado com esse post! De preferência, leia-o de olhos fechados! Foi num esquenta de Halloween que fui apresentada ao empresário Alexandre Godoy, um dos sócios do Valen Bar, já sucesso em Porto Alegre, e que em breve chegaria a Balneário Camboriú, tendo como inspiração principal o universo do sexo. Talvez inspirada pela fantasia mezza-dominatrix-mezza-anjo-caído, encarnada na personagem fiquei ligadona só com a descrição do que seria a casa, que abriria as portas um mês depois no litoral catarinense.

Considerado um dos 16 bares mais inusitados do mundo pelo Uol Viagens. Godoy, Alf & friends abriram a primeira casa na capital gaúcha, e o sucesso galopante os fez se associarem ao Grupo WDS S/A. para levar o projeto apimentado a outras cidades, como São Paulo, Curitiba, Brasília, Salvador e Rio de Janeiro.

Gosto de fotos de Boudoir, amo as obras de Toulouse Lautrec, visito sex-shops luxuosas e também as do baixo meretrício, me amarro em conhecer lugares sui generis e sempre incluo nos meus roteiros turísticos hot spots como os Cabarets de Paris ou o Red Light District de Amsterdam. Gosto de videozinhos soft-porn. Sou curiosa até a página 2. E não julgo nem critico os amigos que exploram o assunto até a última página e contracapa.

0051-1

Opening night! OMFG! Inusitado, diferente, eclético, inesperado, surpreendente. O Valen Bar é tudo, menos vulgar. Ao passar a entrada, fui recepcionada por um corredor que seria o paraíso dos voyeurs. Vídeos de olhos revirados de criaturas de meldels dedicando-se à solitária diversão onanista ou siririquenta, no auge dos prazeres libidinosos.

_MG_5409

0116_MG_5405Já no salão principal, destaca-se na decoração apimentada uma cortina de algemas atrai como uma teia e me vejo estatelada fazendo duckface para os flashes. Na parede, real people dançando como se fosse para o namorado num vídeo caseiro travesso. O tom decadence avec elegance nos neons das paredes e da Kombi (sim, uma Kombi) na pixxxta.

Proporciona também prazeres literários (ao ler o divertido Menu com títulos sugestivos como “Preliminares, Rapidinhas, Na Hora H” e descrições fantásticas dos pratos) e gastronômicos (ao excitar as papilas gustativas com os drinks moleculares e delícias como o duo de batatas fritas, inglesa e doce misturadas).

Depois daquela primeira vez, voltei pedindo uma segunda, terceira, quarta… As noites são divertidas entre amigos e famílias. Performances burlescas de quando em quando agitam o ambiente e dão o tom de diversão apimentada. 

_MG_5401

0217

0202

Fotos desse post: Manolo Rodriguez. 

90 quilos de beleza – Pirelli 2015

Beleza pode ser feliz à mesa. Fim da era do visual bamboo anoréxico de beleza. Candice Huffine será a primeira modelo plus size a entrar no seleto casting das modelos do famoso calendário da marca de pneus italiana Pirelli.

candice 5

candice 2

A americana de 29 anos, 1,80 metros de altura e com medias generosas, dividirá as páginas com as brasileiras Isabelli Fontana, Adriana Lima e Raquel Zimmermann, e ainda as tops Karen Elson, Gigi Hadid, Sasha Luss, Joan Smalls e Natalia Vodianova.

adriana limaIsabelli 1Pirelli-Calendar-2015-By-Steven-Meisel-Pursuitist1

Viva a diversidade de belezas! 

Você não precisa ser super herói para salvar vidas

Nem mesmo ser médico. Já pensou como seria a sensação de poder ajudar quem você nem conhece? Ser o amigo secreto de alguém, o anjo da guarda, pelo resto da vida? Salvar de verdade uma vida? Você pode e não precisa de habilidades especiais nem super poderes. Doe medula. Doe sangue. Seja doador de órgãos.

Lidiane, a amiga que está comigo no vídeo, me falou sobre o Bernardo Gelain, que vai fazer um aninho. Foi diagnosticado com a doença granulomatosa crônica e precisa de um transplante de medula óssea para melhorar. Seu pai não tem a compatibilidade perfeita e sua mãe não pode doar, por ser portadora. Fui me informar o que precisa para ser doador e é tão simples que é até covardia não se cadastrar.

Rafael, Karol e Bernardo Gelain

Qualquer pessoa saudável entre 18 e 54 anos poderá doar medula óssea. Vá até o hemocentro de sua cidade. Os doadores preenchem um formulário com dados pessoais e é coletada uma amostra de sangue para testes: 5 ml de esperança. Os dados pessoais e os resultados são armazenados num sistema informatizado que faz o cruzamento de dados. Em caso de compatibilidade com um paciente, o doador é chamado para realizar a doação. Para o doador, a doação vai ser só um incômodo passageiro. Para o receptor, pode significar a diferença entre a vida e a morte.

O órgão que cuida do cadastro e dados é o REDOME – Registro brasileiro de doadores de Medula Óssea, instalado no INCA – Instituto Nacional de Câncer. Nos Estados Unidos há 5 milhões de doadores inscritos, na Alemanha, 3 milhões e aqui 2 milhões. O REDOME troca informações com 47 países. No exterior, mandam um kit caseiro, a coleta é feita em casa mesmo e enviada pelo correio junto com o cadastro, para facilitar. Então, por que será que só são realizados em média 8 transplantes por mês? Parece que, entre você colher seu sangue e seu cadastro ser efetivado no REDOME há um hiato de 4 meses. Uma demora de séculos para quem luta pela vida minuto a minuto. Diz-se que é o tempo necessário para fazer o exame de histocompatibilidade, tipagem de HLA, determina as características genéticas.

sangue

De qualquer forma, faça sua parte, cadastre-se. Depois de uns 3 ou 4 meses, garanta que você foi mesmo cadastrado. Tem que ter um número de cadastro. Solicite a confirmação por e-mail: redome@inca.gov.br ou por telefone (21) 3207-5299 / 3207-1449 / 3207-1580 / 3207-5238 / 3207-5233. Mantenha sempre seus contatos atualizados, para acharem facilmente.

Salve vidas.

II Workshop Noivas Balneário Camboriú 2014

Um clima de sonhos. Essa é a definição do encontro de profissionais que dedicam à cerimônia e festa que celebra o amor.

Promovida pelas publishers Luciana e Elisabeth Coutinho, rainhas do bom gosto, aconteceu na Pousada Boutique mais maravilhosa do litoral sul do Brasil, a Praia do Estaleiro Guest House. Costuma ser o cenário mais disputado das luluzinhas da região para o grande dia do Sim.

Praia do Estaleiro Guest House

Ton no InouiTon Antony no Espaço Inouï

7º Festival Náutico Tedesco Marina

Um pouco do luxo que foi visto no Festival Náutico de 2014 na Marina Tedesco, em Balneário Camboriú.

Marina Tedesco

Somos um grão de areia na vastidão do Universo

“Diante da vastidão do tempo e da imensidão do universo, é um imenso prazer para mim dividir um planeta e uma época com Annie.” (Carl Sagan)

“O Homem é um animal racional.” (Aristóteles)

“O Homem é um cadáver adiado.” (Fernando Pessoa).

Esse post á para mostrar nossa tão pouca importância ante o Universo (que talvez não seja tão “uni” assim). Quem somos nós? O que é o Homem? Qual nosso papel na Terra? Esse planeta, de beleza incomparável, é para nós todos, encarnados e desencarnados, domiciliados temporariamente neste orbe azulado, nosso ninho de aconchego e progresso espiritual. Todos nós fazemos parte dessa Natureza riquíssima, somos vida em abundância. Cada pequeno grão de areia traz a preciosa contribuição para fazer do nosso planeta um lugar melhor. Temos uma responsabilidade pessoal com nossa reforma íntima, e coletiva, com a transformação planetária. Cada um tem que desenvolver seus talentos, fazer a diferença. Assista ao vídeo de um menino de 9 anos sobre sua visão do mundo.

Quem sou eu para achar que o melhor lugar do mundo é minha cidade? Que a melhor religião que tem é a que eu pratico? Que o jeito certo de fazer as coisas é o meu. Assista abaixo um vídeo do Mario Sergio Cortella, onde, segundo sua filosofia, cada um de nós é o vice-treco do sub-troço, um dos indivíduos entre outros 7 bilhões que vive num planetinha que gira em torno de uma estrelinha, em uma das galáxias entre outras, num dos universos possíveis.

Ainda tem dúvidas? Compare o tamanho da Terra com outras estrelas no vídeo abaixo.  

E, finalizando, belas imagens da Natureza da qual somos parte integrante. 

foto Bruno Rosa

Barbara Reiter & filhos

foto Bruno Rosa

foto Alex KochFoto Alex Koch

Foto Alex WiseFoto Alex Wise

foto Casey Mccallisterfoto Casey Mccallister 

foto Dan Carr Foto Dan Carr

foto Ivan Letochin Foto Ivan Letochin

foto Marsel Van Oosten Foto Marsel Van Ooster

foto Max Rive Foto Max Rive

foto Orvar Atli Foto Ovar Atli

foto Reinhard Gaemlich foto Reinhard Gaemlich

foto Shoshua Meador
foto Shoshua Meador

foto Troy Montemayor
foto Troy Montemayor

Foto Bruno Rosa Foto Bruno Rosa

 

Educantur – educando através do turismo

educantur

Em cada berço temos a oportunidade de pegar no colo nosso futuro. Na infância aparece o germe da perfeição, desde que saibamos orientar, conduzir, amparar o conhecimento, extrair o melhor potencial dos talentos dos pequenos. O maior desafio de ser pai ou mãe das crianças nesse século XXI é conseguir atrair a atenção delas para as tarefas escolares de forma a ser interessante, nesse mundo tecnológico com mil distrações. Os pequenos já nascem dominando tablets, computadores, estudam com som alto, jogam mil vídeo games, criam vida no Second Life, nasceram e estão se criando com mil tecnologias que nem sonhávamos. Nunca conheceram um mundo sem banda larga, sem compras online. Estão acostumados a pular de site em site feito macacos digitais, fazem surf digital boa parte do dia, sem destino, sabem tudo de tecnologia e subcultura, escolhem on demand o que querem assistir e são geradores de conteúdo na Internet. Não leem jornais impressos, nem sonham o que foi um long-play, uma K7, nem CD esses jovens de hoje compram, pois baixam músicas e compartilham com os amigos. Sonham estudar no exterior e o mundo fica cada vez menor para esses jovens. Como, me diz como fazer com que um giz e um quadro-negro, com um professor falando, seja interessante para essas criaturas? Então o Educantur vai trazer o conhecimento para o cotidiano desses jovens curiosos. E mais! Vai fazer isso de forma interessante, que instiga!

E o que me fez me apaixonar pelo projeto: vai proporcionar à crianças de baixa renda o mesmo acesso à cultura, instrução e turismo, que às crianças pagantes. Vai dar a oportunidade de crianças carentes de aprenderem, e assim, vai ajudar a construir um mundo melhor.

Para que o projeto saia do papel e se concretize, precisa levantar mínimo R$ 75 mil em alguns dias. Se não conseguirem atingir o valor mínimo, nem será debitado do seu cartão, então você não tem nenhum risco. Já fiz minha doação, e convido você também a doar qualquer valor, através do seu cartão de crédito. Clique aqui agora mesmo.  Obrigada. 

De carroças a carros Premium em 24 anos

carroças

Meus filhos nasceram em 90 e 94. Alexander, com uns 3 aninhos, tinha p-a-v-o-r do meu Uno Mille, chorava para entrar, gritava desesperado. Apontava as rodinhas para mostrar como estava inseguro. Na década ‘80, numa viagem ao exterior o então presidente Fernando Collor de Mello afirmou que dirigíamos “carroças”. O Brasil era economicamente fechado para o mundo desenvolvido. O buraco tecnológico de nossa produção era abissal. Na volta ao Brasil, Collor enviou ao Congresso um projeto de lei revogando a Lei de Informática para produzir com mais eficiência. Nos anos ’90, tivemos todas as variações possíveis dos carros 1000, apelido dado aos modelos populares que ganharam alguma redução de imposto no governo do vice de Collor, que assumiu após o impeachment, Itamar Franco, que ainda ressuscitou o fusca por motivos sentimentais! Carro 1000 dava feito mato. Pequenos, feinhos, sem conforto, pelados, sem motor. Quando ligava o ar condicionado, parecia que tinha puxado o freio de mão! Carros com motor 1.0 representavam 70% da frota brasileira em 2001. Hoje, a participação ainda é desgraçadamente de 40%. Isso porque os valores dos veículos aqui, graças ao mais altos impostos do mundo, acabam restringindo a popularização do luxo. O grande culpado pela maioria ainda andar com carroças melhoradinhas é o governo. A carga tributária, que varia entre 27% a mais de 40% do preço total do veículo, pode pesar no bolso de muitos dos consumidores. Lógico que sou a favor dos impostos, desde que Jesus questionou de quem era a efígie e disse “a César o que é de César”, aprendemos que devemos ser bons cidadãos. Mas gostaria imensamente que fossem revertidos de fato em benefício da população. É com eles que o governo pode prestar serviços como saúde, educação e segurança. Mas não trabalharíamos 150 dias do ano só para pagar impostos, se os recursos fossem bem aplicados. Carro não é um commoditie, um bem simples. Carrega custos de mais de cinco mil peças, cujo desenvolvimento e produção exigem grande investimento em mão de obra, pesquisa, tecnologia, design. Por isso jamais custará preço de banana. A única parcela de custo que pode realmente ser reduzida é a carga tributária, porque a eficiência e a escala de produção são perseguidas por todas as empresas líderes.

BMW dá lição de autoestima ao Brasil 

Então depois do governo de Fernando Henrique Cardoso houve queda da inflação e a economia nacional deu uma melhoradinha, vieram alguns pseudoincentivos do governo federal, a frota brasileira ficou mais variada com motores mais potentes e automóveis de valores mais altos começaram a transitar mais pelas ruas do país.

Não é segredo que os nacionais vendidos aqui até pouco tempo são quase uma piada de mau gosto. Quem viaja tem a oportunidade de conferir que aquilo que se chama de luxo aqui é o que Joãozinho Trinta chamaria de outra coisa. Equivale aos populares dos países ricos. A percepção que nossa geração tem do que é luxo é distorcida pelo efeito carroça. É piada pronta que achamos inovador ter câmbio automático e vidro elétrico. Gol, Fox, Palio, Siena, Voyage, Corsa, Fiesta, Ka, Celta, Uno, Mille, Clio, não são assim, o sonho dourado de alguém. Quem os compra só faz por falta de condições de ter um carro melhor, não é? Mas sabia que lá na terra do Tio Sam o Corolla ocupa o mesmo nicho desses modelos? Lá com dezesseis mil dólares você dirige o seu. Um Civic lá fora custa a partir de 18 mil dólares. No Brasil, 70 mil reais. Nos EUA, o Sonata custa 21 mil dólares. No Brasil, 100 mil reais.

BMW 6 Series -  (2)

Estamos no país onde se julga numa olhada de segundos quem o outro é. País emergente, onde aparência vale muito numa primeira impressão. Por exemplo, o vestuário é uma extensão da pele e um meio de definição do ser social. Um manifesto não-verbal de quem você é. Em uma sociedade que tende a fazer julgamentos instantâneos em poucos segundos com base na aparência, roupas, acessórios, sapatos com sola vermelha, relógio com brilhantinhos passeando pelo dial e outros enfeites corporais, o carro que você dirige faz declarações sobre a sua personalidade e estilos de vida. No Brasil, automóvel é sinônimo de status. É uma mostra exterior de riqueza.

Agora o país entra numa terceira fase, com a chegada dos chamados “carros premium”. Esse novo avanço tem relação direta com o Inovar Auto, regime automotivo oficializado pelo governo brasileiro em outubro de 2012. O programa, que definiu novas regras para a cobrança do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI), principal tributo federal que incide sobre a indústria automotiva, consolidou o aumento de 30 pontos percentuais no IPI de carros importados, anunciado um ano antes. Para as montadoras interessadas em conseguir a redução dos valores do imposto, foi a dica para começar a produzir dentro do país. Foi esse o principal motivo que levou uma série de montadoras a anunciar nos últimos meses a chegada, retorno ou ampliação das atividades em terras tupiniquins.

BMW 6 Series -  (9)

Os consumidores das classes A e B estão bonitos na foto. Cresceu o mercado de carros de luxo. Há fila de espera para a aquisição de carros entre R$ 500 mil a R$ 1 milhão. Sou a-pai-xo-na-da pela grife alemã Bayerische Motoren Werke. A participação da BMW no segmento premium equivale hoje a 24,23%. E aqui pertinho, em Araquari, está sua fábrica brasileira, inaugurada no dia 9 de outubro de 2014.

Bolshoi BMW

Fui conferir a inauguração da concessionária BMW Top Car Joinville às margens da BR 101, a convite do Paulinho Ricardo de Albuquerque dia 02 de setembro. Oswaldo Scheer Filho e Paulinho estavam elegantérrimos, com suas gravatas cor-de-rosa. 400 convidados bem-nascidos, gente linda e interessante, canja dos alunos do Bolshoi, loja maravilhosa.

Ponto alto da noite (para os brasileiros) quando o Presidente da fábrica BMW no Brasil, o alemão Gerald Degen afirma que a despeito do cenário de instabilidade econômica no país, a montadora vai manter o cronograma de investimentos de 240 milhões de euros em Araquari. “Nós temos que manter o que nós prometemos, e nós vamos fazer”. Ponto não tão alto da noite (para mim) quando entre uma garfada e outra no delicioso penne, me pergunta se meu carro é BMW e engasgo. Ah… quem me dera… Bem que eu queria, mas, né?